sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Crochê pelas ruas

São Paulo é uma cidade "instantânea".


Você pode tirar uma foto Polaroid e voltar em alguns dias para rever o cenário da sua imagem que não será reconhecida.

A poluição sonora, atmosférica e visual não nos deixar perceber pequenos detalhes desta metrópole. Desde o espigão de 35 andares que sobe até a árvore que insiste em dar vida ao cinza do paredão do viaduto, não nos damos tempo para olhar.


Mas, em meio ao caos urbano e ao turbilhão do tempo, se tivermos um segundo para olhar pela janela do nosso transporte, veremos que a cidade também tem arte, alegria e cor.

O crochê, que tem dado seu apoio em um visual elegante, não passa despercebido. Não só aqui em Sampa, mas em outras cidades pelo mundo.


O movimento chamado de intervenção urbana, uniu o grafite e o crochê.


A esquina acima, foi idealizada e executada por Karen Bazzeo, Felipe Primat e Julio Falaman. Mais que um simples painel, virou referência de arte urbana no bairro de Pinheiros.

Próximo dali, Anne Galante, mais conhecida como Señorita Galante, já colocou sua arte pelos muros da Vila Madalena:


Neste mês, aniversário de São Paulo, a Avenida 23 de Maio, uma das mais movimentadas daqui, ganhou crochê para complementar o graffiti que dá vida aos paredões.

Eu ainda não idealizei o muro do terreno vizinho revestido de crochê, mas o poste de sinalização da rua sempre tem uma roupinha nova:


E você? Como modifica sua casa, sua rua ou cidade?
Conte para nós.

beijo, bom fim de semana.
Claudia

2 comentários:

  1. Me ha gustado mucho. Gracias por compartir tan bonitas fotos.

    Un beso.

    ResponderExcluir
  2. Gosto imenso de ver este tipo de projeto!!! Bj

    ResponderExcluir